segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Matança Tradicional do Porco



“Matança Tradicional do Porco”

Monsaraz, 22 de Janeiro de 2011
Jardim da Universidade
A partir das 9 Horas
História
O dia da “Matança Tradicional do Porco” foi sempre de festa, a que andam associados diversos ritos, entre os quais sobressaem os relacionados com as práticas alimentares. Mais ou menos de arromba, a festa ganha estatuto de “grande acontecimento” em algumas regiões, e ainda hoje é um bom pretexto para convívios, que juntam à volta da mesa familiares, amigos, vizinhos, alguns vindos de longe para a festa.
Com o tempo, é certo, tem vindo a perder terreno, quer pela mudança dos hábitos alimentares da população rural, quer pela mudança verificada nos usos e costumes, numa sociedade cada vez mais rápida, e onde é exigida a tomada de medidas sanitárias que se reflectem na produção e no abate dos porcos, assim como na transformação da sua carne.
Em alguns casos, mesmo em regiões mais apegadas à tradição, a matança tem tendência a desaparecer pura e simplesmente, pois em qualquer altura do ano as pessoas vão aos centros comerciais comprar a carne para fazerem os seus cozinhados ou até mesmo os seus próprios enchidos, os presuntos para curarem em casa, ou a carne para guardar na salgadeira.
A “matança tradicional do porco” no Alentejo é geralmente durante os meses de Dezembro e de Janeiro e inicia-se logo pela manhã cedo, regra geral logo a seguir ao nascer do Sol.
A partir deste tempo (DEZ/JAN) diz-se que já não é aconselhável matar os porcos porque a carne já não fica tão boa, ou seja, os enchidos não ficam bons.
O Grupo Cultural e Desportivo da Freguesia de Monsaraz, ao recriar este evento de carácter gastronómico e cultural, visa perpetuar a “tradição rural local”, seguindo o rito normal da “Matança Tradicional do Porco”e ao mesmo tempo proporcionar um dia de “Festa” e convívio entre os associados e seus convidados, e a população local.

Enviar um comentário