quarta-feira, 21 de março de 2012

Monumentos em Monsaraz



Igreja de Nossa Senhora da Lagoa

Contemporânea do repovoamento cristão de Monsaraz, a primitiva igreja foi construída na segunda metade do séc. XIII. Foi sempre o templo mais importante da vila e a referência mais antiga que se lhe conhece, datando do tempo de D. Dinis.

Desapareceu durante o reinado de D. João I para se erguer o novo templo. Este facto teve na sua origem o surto de Peste Negra, que assolou a Europa durante a Idade Média. As reduzidas dimensões do primitivo edifício não permitiam o sepultamento do incontável número de moradores de Monsaraz, vitimados pela epidemia e, portanto, decidiu-se construir uma nova Matriz.

A construção actual que data do séc. XVI, mais precisamente de 1561, é do tipo igreja-salão à maneira renascentista. Possui três naves apoiadas em quatro colunas, sem transepto e com o eixo orientado a Nascente.

O altar-mor, em boa talha dourada, apresenta duas grandes esculturas em madeira, de Sto Agostinho e Sta Mónica, oriundas do Convento dos Agostinhos descalços da Orada, fundado em 1579, nos arrabaldes de Monsaraz.

No seu interior tem ainda o túmulo, em mármore de Estremoz, de Gomes Martins Silvestre, primeiro Alcaide e povoador de Monsaraz. Pertence ao conjunto de obras de escultura medieval produzidas pela escola de Tombiers em Évora. O frontal insculturado representa um cortejo fúnebre e num dos topos figura uma cena de falcoaria, alusiva à actividade do cavaleiro templário.

Texto: CMRM
Foto: António Caeiro
Enviar um comentário