terça-feira, 29 de agosto de 2017

A LENDA DOS ALOENDROS

Reza a lenda que um jovem cavaleiro português e alentejano, filho do Conde do Monte Esporão, chegou decidido a conquistar Monsaraz. O rei Arabe tinha uma filha chamada Alandra. O jovem cavaleiro e a jovem princesa moura enamoraram-se.
Estávamos na época da conquista do nosso território aos Mouros. Os Portugueses queriam entrar nas muralhas de Monsaraz e Alhandra ajudou o jovem Conde do Monte Esporão a entrar, sob a condição de ele não matar nem mulheres, nem crianças e em troca poderia tê-la a seu lado.
O cavaleiro cumpriu o prometido. Quando chegou a casa em vez da princesa prometida, estava ali enviado pela princesa um lindo ramo de aloendros vermelhos. o jovem Conde do Monte Esporão, perdidamente apaixonado, chorou e de seus olhos brotaram lágrimas de sangue pela amargura de ter perdido o seu amor.
Dizem que o rei mouro preferiu matar a filha. Alandra, que ficou para sempre encantada no alandroeiro, ou alandro, ainda hoje vive na rua transversal em frente à Igreja Matriz.





Pesquisa de Ana Maria Saraiva
Foto: António Caeiro


Enviar um comentário